25.10.07

Sonho sim... realidade... um dia quem sabe.

Hoje, quinta-feira, 25 de Outubro de 2007 e sensibilizado por e-mail de uma amiga Nordestina e Natalense, deu-me para ir visitar a sua cidade natal.

A visita foi aérea, que depois da última aventura, fiquei a gostar das vistas mais nas alturas.

Cheguei a Baia Formosa, num sonho, ou numa dessa vontades de por lá estar, certo é que me sentei na cadeira do piloto e tomando os comandos em mão, lá carreguei botão “starter”, para colocar a caranguejola a trabalhar, levando o aparelho para o fim da pista, pista esta privada e pertencente a uma “usina” de cana, a pista me parece em bom estado, acelero picando os cavalos da alada carruagem e lá vou eu, primeiro baixinho, para tudo ver bem depois mais alto para uma visão mais global e desfrutar o passeio.



Primeiro sobrevoo Baia Formosa tiro umas fotos, umas em voo rasante, outras já num ponto mais elevado. O tempo está óptimo para a fotografia.

Agora, já se vê a “Barra do Cunahù” e no horizonte já desponta “Pipa” , continuamos em voo rasante onde na Baía dos Golfinhos, voltamos a disparar o “Kodak”, numa ‘voltarela’ sobre a asa lá tiro mais uma na Praia do Madeiro.

O voo continuava, em esfusiante demonstração da natureza à beira-mar, cada piscadela de olho, era um momento que se perdia daquele encontro de natureza até mim.



Olhei para traz, e fiz rodar 180º o teço-teco e traz, já está, se ficar boa, é uma imagem de sonho. Voltei ao sentido original que era sobrevoar Natal.

Em frente fica Tibau do Sul e sua lindas praias, “pensei agora é de avião que tenho pressa, um dia farei isto por terra, montado nuns daqueles cavalos de fabrico "VW”.

Mais uma rotação agora na praia da barreta e abrir o obturador, fixar mais um momento, agora era ver Tibau lá ao fundo. Lá voltei à formação inicial tentando não me demorar muito mais com as belezas que marginam o Oceano, em outra hora e outro momento eu escolherei, para me deleitar com embriagora paisagem.

Viro para a minha esquerda e apanho como matriz a Br-101, entro em Natal pelo Monumento a Natal e Monumento aos Reis Magos.


Sobrevoo alto e baixinho tão baixinho que dá para tirar foto ao Bodegas bar…

Alguém me sabe dizer que ruas ou avenidas são aquelas?

Pronto o que eu temia, acabou a gasolina em pleno voo, virei o avião para o mar e saltei de pára-quedas, rebolei, rebolei e acordei todo sarapantado em plena noite.


Gosto de voar, de ver as coisas do alto, mas na próxima vou antes de bugy, assim o pior é partir o motor ou ter um furo, mas deve dar para acordar mais levezinho…

Será que eu vi alguém acenando, numa esquina de rua… deve ter sido mesmo visão minha.

5 comentários:

Dilma Damasceno disse...

Amigo Carlos Ferreira...

O e-mail desta sua amiga Nordestina e Natalense, foi um convite...
e sua receptividade, me deixou literalmente, maravilhada...

Sempre vivi a sonhar entre o sertão e o mar... e,

"Sonho sim... realidade... um dia quem sabe",

aguçou o meu desejo de contemplar o Alentejo, e abraçar os meus amigos eborenses.

Sim, o amigo estava certo, quando julgou ver alguém acenando numa esquina de rua... (risos)
Mas, fato curioso, é que no momento em o amigo levou a máquina voadora para o fim da pista pertencente a uma "usina" de cana - trata-se da Destilaria Baía Formosa - o amigo cruzou com a estradinha que corta o canavial,
e chega à Sagi...
A foto da "adorável feiticeira",- Sagi -,
não aparece... todavia, entendi:
A minha deliciosa "Sagizinha", não aparece nessa primeira visita, porque, sendo linda e sedutora, como é... desperta desejos, assim:

"... em outra hora e outro momento eu escolherei, para me deleitar com embriagora paisagem..."

Significa que a visita será repetida, e não será somente sonho, mas também "realidade"!
E esta amiga "nordestina e natalense"... puramente Potiguar e Caicoense,
ficará imensamente feliz!...

Que bela postagem, meu amigo!...
O meu Rio Grande do Norte se orgulha e agradece!
Sensibilizada, e reiterando o prazer de ler esta efusiva homenagem à minha terra, deixo aqui neste encantador espaço, um grande XiCoração para o meu Amigo, ao sabor dos cinco sentidos humanos:

O Olfato,- de maresia natalense;

O Paladar,- das iguarias potiguares;

O Tato,- das sensações com os usos e costumes do povo nordestino;

A Visão,- das paisagens do Rio Grande do Norte, especialmente, das praias ensolaradas, e do Pórtico dos Reis Magos, que acolhe prazerosamente, os Visitantes;

e, finalmente, a Audição,- de "Praieira",
a delirante "Serenata do Pescador",
em completa sintonia com os encantos
do doce Rio Potengi!

Fraternalmente, a sempre amiga,
Dilma Damasceno

Lana disse...

Quase da para sentir o vento batendo na face e vislumbrar as terras ness seu escrito.

paula barros disse...

Amigo, que voo maravilhoso...vendo e sentindo cada lugar desse estado cheio de lugares bonitos, agradáveis, acolhedores.

2007....2010....do sonho para a realidade. Está chegando o momento de sobrevoar e aterrisar...de pisar nas areias brancas, de tomar banho de tomar, de conhecer novos amigos, de rever outro....

É muito bom ler sonhos que se tornam realidade, ler pessoas que sabem fazer a vida valer a pena.

abraço emocionado.

paula barros disse...

A realidade nunca é tal e qual o sonho, tem mais e tem menos, outros sonhos são somados, outos tem que ser adaptados, mas o importante é que você conseguiu realizar um grande sonho. Poucos conseguem realizar tanto em tão pouco tempo.

abraço

Carlos Ferreira disse...

O sonho é uma ficção da mente... por vezes se concretizam... mas a concretização nunca iguala o sonho... ou o ultrapassa ou fica aquém do esperado...
Aqui posso afirmar, que o ultrapassei em muito... quer na obtenção de novas amizades, quer no fortalecimentos de laços já existentes... e sobre o passeio... foi simplesmente soberbo.